Tabelas de Classificação

Dec.1970

Papel

A classificação do grão determina o tipo (graduação) do café baseado na quantidade de grãos imperfeitos e impurezas presentes em uma amostra, e o tamanho dos grãos, medidos pelas peneiras. O conjunto dos defeitos também é pesado, chegando a uma porcentagem do peso total da amostra.

A tabela de classificação possui uma relação com a equivalência dos defeitos a uma pontuação. São considerados defeitos os grãos imperfeitos (chamados defeitos intrínsecos) – grãos pretos, ardidos, verdes, chochos, mal granados, quebrados e brocados – e as impurezas (defeitos extrínsecos) – tais como cascas, paus, pedras, cafés em coco ou marinheiros encontrados na amostra. Quanto menor for a pontuação do café ao final da classificação, melhor será sua graduação, sendo a mais alta o “tipo 2”.

O objeto foi doado pela Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) ao Museu do Café em 2004.



Governo do Estado de SP